Tag: Paulo Portas

Bitaites e instigações

Bilderberg

Confesso que há cerca de um mês estive mesmo para vos trazer a este espaço uma breve exposição sobre o grupo Bilderberg. Não é nenhum grupo de baile ou rockeiro, mas dá-nos música para dançarmos sem que disso tenhamos noção. Estive até para antecipar o que está a acontecer em termos políticos, ou seja, a queda do Governo, mas pareceu-me demasiado pretensioso e, além do mais, não pretendia ser o arauto da desgraça. Dadas as circunstâncias creio que merecem esta modesta reflexão.

O Grupo Bilderberg

A convicção de muitos é que o grupo Bilderberg governa o mundo mediante a sua enorme influência quanto ao rumo da economia. Mais, pretende instalar um Governo a nível mundial, a denominada Nova Ordem Mundial. Para isso influi, ainda que indiretamente, nos diferentes Governos e nas empresas ou grupos económicos mais importantes ao ponto de condicionar a evolução de preços e mesmo as transações. É tudo feito por debaixo da mesa, em jogadas de bastidor, ora pois. Por outro lado, há quem defenda que se trata apenas de um grupo de reflexão, uma associação de elites cujo propósito não é senão discutir os males do mundo.

As dúvidas persistem há 59 anos – data da primeira reunião – até porque este grupo não existe formalmente, nem tão-pouco tem organigrama oficial. As reuniões são sempre à porta fechada não sendo publicadas nem promovidas. Se antes era fácil passar despercebido aos media, nos dias de hoje essa tarefa tem sido bem mais difícil. Nestes encontros estão presentes as pessoas mais poderosas e influentes (ou os seus representantes) da Europa, Estados Unidos e Canadá. No entanto há excepções concedidas a alguns russos, japoneses e chineses, sobretudo após a década de 70.

Ele é banqueiros, milionários, donos das maiores companhias petrolíferas, magnatas da comunicação social, membros de certas casas reais, presidentes de multinacionais (especialmente da indústria automóvel) e políticos, sejam presidentes, primeiros-ministros, ex-governantes ou até alguns funcionários europeus. É como se costuma dizer: la crème de la crème.

Dei com este grupo há pelo menos dois anos e claro que me intrigou bastante. Andei a ler umas coisas, mas fiquei à espera que não fossem mais do que meras teorias da conspiração. Provavelmente não passam disso mesmo, mas as coisas vão acontecendo, quando mais não seja por coincidência. Acontece que há menos de um mês este grupo se reuniu discretamente como sempre. Coincidência ou não apenas a SIC apresentou a notícia, pelo que julgo saber. Isto até se percebe se atentarmos num dos membros da cúpula dirigente da organização: Francisco Pinto Balsemão, com presença desde 1981 de forma ininterrupta. Foi ele quem organizou num hotel de luxo no concelho de Sintra, em 1999, o único encontro realizado em Portugal e é ele quem está encarregado de escolher e convidar todos os anos os participantes portugueses. Outro facto curioso é que este membro este ano convidou dois políticos portugueses: António José Seguro e Paulo Portas. O primeiro, a semana passada, fez passar algumas medidas no parlamento com a ajuda do segundo. O segundo manda por estes dias o Governo ao chão e muito possivelmente fará parte do próximo Governo com o primeiro. Coincidência? Talvez! Há ainda a registar a presença do cherne, ou seja, Durão Barroso, mas do que se lá falou não há conhecimento.

mgangelo

Outras Sociedades Secretas

Há uma série de outras sociedades secretas, algumas com características diferentes do grupo Bilderberg. De qualquer modo a essência é muito semelhante. Para os mais curiosos aqui fica o apanhado de algumas delas:

Skull and Bones – esta sociedade foi fundada em 1832 na Universidade de Yale. Os encontros são feitos num edifício conhecido como o túmulo. No mínimo sugestivo!

Franco-maçonaria ou Maçonaria – fundada em 1717 é facilmente identificada graças aos seus símbolos relativos à arquitetura, nomeadamente o compasso e o esquadro.

Rosa-cruz – a sua fundação no século XVII ficou a dever-se a um grupo de protestantes. Teve uma enorme influência na maçonaria e foi muito importante durante o Iluminismo.

Ordo Templis Orientis – esta ordem foi criada pelo inglês Aleister Crowley e baseia-se na Thelema, algo entre uma filosofia e uma religião. Envolve rituais muitíssimo estilizados, como por exemplo padres virgens.

Ordem Hermética da Aurora Dourada – baseia-se essencialmente nos textos sagrados conhecidos como Documentos Sagrados, os quais foram traduzidos para o inglês de uma forma algo misteriosa.

Templários – as origens desta Ordem Militar de Cavalaria são antiquíssimas. Ao que parece, esta Ordem está na origem do Convento de Cristo, em Tomar.

Illuminati – fundada em 1776, esta Ordem é conhecida por acolher muitos intelectuais. O seu símbolo, um olho no topo de uma pirâmide, aparece na nota de dólar e, para muitos, será responsável pela tal Nova Ordem Mundial.

Opus Dei – o padre católico Josemaría Escrivá fundou esta organização em 1928 que se pauta pela crença e prática rígidas das tradições da Igreja.

Qualquer uma destas histórias dava para o enredo de um romance de Dan Brown. De facto, algumas delas até deram e claro está que cada um acredita no que quer. Uma coisa é certa, como dizem dos galegos, Eu non creo nas meigas, mais habelas, hainas.

Política

Debate Paulo Portas vs Sócrates! As microexpressões do Zé

Gostaria de responder ao Sócrates todo o respeito que ele não merece.

O plano da troika não é igual ao PEC 4. Não é igual em conteúdo, nem igual em “número”. Caros leitores volto a afirmar é muito diferente pagar juros de 78 mil milhões de euros a 3-5% (vai depender dos spreads) do que pagar a 12-15%(sendo estes 15% um valor simpático). Não vão em cantigas deste senhor. Aliás ele tem 1001 faces. Estou farto de ouvir o sócrates a falar de um PEC imaginário. Read more “Debate Paulo Portas vs Sócrates! As microexpressões do Zé”

Política

Sócrates, o vendedor de sonhos (parte III)

Afinal haviam dois memorandos, ambos com coisas negativas, mas o nosso Primeiro Ministro nem esperou pela divulgação de toda a informação para começar a propaganda. Ontem prometi que ia escrever um pouco sobre o primeiro memorando,  e cá ficam algumas considerações

Nos próximos 3 anos vamos recuar, não sabemos bem quanto, mas vamos ficar mais pobres tal como o Sócrates tinha prometido, talvez a única promessa cumprida.

Read more “Sócrates, o vendedor de sonhos (parte III)”