Category: Opinião

Curiosidades

Os Erros Mais Comuns com Crianças na Praia

Ao calor com que somos agraciados respondemos com idas à praia, pelo menos enquanto não são taxadas! Isto, claro está, assumindo que a taxa/imposto da ex-Ponte Salazar fica de fora destas contas. O português reacionário empenhou-se em mandar abaixo o nome original da ponte como prova libertadora de uma nova era, um virar de página. Nas suas cabeças, o jugo fascista caía na mesma cadência com que cada letra era jogada ao chão. Na verdade a única coisa fascista daquela ponte continua lá! Adiante.

Por norma toda a gente gosta de praia e as crianças não costumam ser excepção. Há, todavia, algumas regras elementares resumidas na frase tantas vezes dita e outras tantas ouvida: Há mar e mar, há ir e voltar! Acontece que o mar deixou de ser o grande perigo quando vamos à praia. O sol é hoje em dia um elemento muito importante com o qual devemos ter algum cuidado, mesmo que não estejamos na praia, porque fora dela o sol é o mesmo. Em todo o caso, na praia estamos mais expostos e é sobretudo neste contexto que nos devemos proteger e principalmente as crianças e sensibilizá-las para isso. Neste sentido, aqui fica o resumo de algumas das maiores asneiras praticadas. As crianças são apenas crianças… e nós adultos, qual é a nossa desculpa?

Apanhar sol nas horas de maior calor

Das coisas que maior estranheza me tem causado é o facto de haver tanta criançada só de fato de banho (ou mesmo sem nada) no pino do calor ou, se preferirem, na hora do cancro. Aproveitar o sol é uma coisa, mas descurar a saúde é outra. Hoje em dia há um acesso tremendamente facilitado a tudo, sobretudo à informação. Qualquer camisola de licra resolve ou atenua sobremaneira o problema até porque já têm proteção UV. Não pensemos que os cremes só por si resolvem nestas alturas. As crianças têm uma pele cinco vezes mais frágil do que a dos adultos e muito menos defesas quanto à radiação, mesmo que se encontrem à sombra. O ideal é evitar o sol entre as 11h até às 16h. Claro que os bebés com menos de seis meses nem sequer entram nestas contas.

puto ao sol

Um protector solar elevado protege o suficiente

Ajuda, mas não resolve! Esta é a verdade. A roupa protege mais, só para se ter uma ideia, daí a importância das camisolas ou fatos de licra. Evitando o horário ainda agora referido um protetor fator 30 é o bastante. Isso de usar fator 50 e pensar que aquilo é uma armadura é apenas psicológico.

menino-com-protetor-solar-2

Por protetor uma única vez

O facto de se por protetor apenas quando se chega à praia e se tira a roupa já é muito errado. Agora, não dar outra demão a cada par de horas nem se fala.

menino-com-protetor-solar

A água protege do sol

Evidente que não protege a pele e até a fragiliza. Primeiro porque retira em parte um protetor natural da pele; depois porque a pele molhada faz o efeito lupa. Quando projetamos os raios solares numa lupa o que é que acontece? Pois…

menina-com-protetor-solar

Só há sol na praia

Como já tinha referido, o sol que existe na praia é o mesmo do dos outros locais, seja na esplanada, num jardim, por aí fora. Onde há miudagem tem de haver água e protetor solar tal como se fosse a praia. Talvez menos os baldes e as pás. Essa história de que a pequenada não gosta de chapéus nem se coloca. Se forem habituados a isso desde sempre não incomoda minimamente. Se não, lamento, mas alguém tem de pensar no futuro. O melhor mesmo é darmos o exemplo e usar também um boné que seja!

criança ao ar livre

O melhor mesmo é não facilitar e usar óculos de sol, porque este adereço já não é exclusivo dos adultos. Não devemos igualmente esquecer a ingestão de líquidos com muita frequência, sem que seja através da fruta. O resto é desfrutar dos bons momentos em família sem estar a comprometer o futuro. Além do mais, com bons exemplos, estaremos a semear boas práticas.

Bitaites e instigações

O que fazer quando se precisa colocar um Aparelhos…

Volto ao activo no Dá que pensar com os resultados de uma pesquisa pessoal que fiz sobre aparelhos ortodônticos. Neste primeiro texto tento mostrar apenas a importância de escolher o dentista certo. Espero que gostem.

Em qualquer esquina se encontra um dentista artista que sabe fazer tudo: restaurações, implantes, aparelhos, próteses, etc.. Estes “artistas”, como lhes chamei, dão um certo desprestígio à profissão. Passo a explicar porquê…

É muito fácil encontrar um dentista que faça trabalho de ortodontista. Mas será que o resultado final vai agradar? A meu ver, a primeira e maior questão a responder é: será que o dentista é especialista em ortodontia?

Para que seja claro desde já, consultei 4 dentistas, sendo que 3 são especialistas em ortodontia. E sim, gastei uns bons euros até me sentir confiante o suficiente para entregar os meus dentinhos “nas mãos de alguém”. Engraçado, ou não, é que escolhi o único que não me cobrou nada pelo estudo…

Poderei falar da minha experiência na procura “das mãos certas” noutro texto… por agora só pretendo expor o que é essencial na escolha do profissional…

Esta dica foi dada por um dos ortodontistas… Se o dentista não utilizar todas estas ferramentas para fazer o estudo ortodôntico, fujam!:

  • Ortopantomografia;
  • Telerradiografia;
  • Moldes; e
  • Fotografias (dentes, perfil do rosto, etc.)

Todos os ortodontistas estabelecerão, com estas ferramentas, um plano de tratamento, mais ou menos detalhado, com o tempo necessário previsto para cada fase. Evidentemente, cada pessoa é uma e o tratamento poderá demorar mais ou menos na prática. Assim como a mesma pessoa poderá receber respostas diferente por parte dos dentistas já que uns podem ser mais optimistas e outros mais pessimistas nas suas previsões. Ainda digo mais, um tratamento destes dependerá também das acções do paciente: hábitos de mastigação, higiene, utilização de elásticos, cumprir o timings das consultas,…

Para finalizar, a título de curiosidade ou de confirmação poderão contactar por email a Ordem dos Médicos Dentistas (OMD) e pedir a listagem dos ortodontistas inscritos na OMD (omdsede@omd.pt). Não percam tempo a telefonar pois a mim pediram que requisitasse a informação por email. Atenção! Ao que parece existe um grande número de ortodontistas espelhados pelo nosso Portugal mas poucos estão inscritos como tal na OMD. Pelo menos foi isso que me transmitiram…

Dúvidas? Curiosidades?

Bitaites e instigações

Bilderberg

Confesso que há cerca de um mês estive mesmo para vos trazer a este espaço uma breve exposição sobre o grupo Bilderberg. Não é nenhum grupo de baile ou rockeiro, mas dá-nos música para dançarmos sem que disso tenhamos noção. Estive até para antecipar o que está a acontecer em termos políticos, ou seja, a queda do Governo, mas pareceu-me demasiado pretensioso e, além do mais, não pretendia ser o arauto da desgraça. Dadas as circunstâncias creio que merecem esta modesta reflexão.

O Grupo Bilderberg

A convicção de muitos é que o grupo Bilderberg governa o mundo mediante a sua enorme influência quanto ao rumo da economia. Mais, pretende instalar um Governo a nível mundial, a denominada Nova Ordem Mundial. Para isso influi, ainda que indiretamente, nos diferentes Governos e nas empresas ou grupos económicos mais importantes ao ponto de condicionar a evolução de preços e mesmo as transações. É tudo feito por debaixo da mesa, em jogadas de bastidor, ora pois. Por outro lado, há quem defenda que se trata apenas de um grupo de reflexão, uma associação de elites cujo propósito não é senão discutir os males do mundo.

As dúvidas persistem há 59 anos – data da primeira reunião – até porque este grupo não existe formalmente, nem tão-pouco tem organigrama oficial. As reuniões são sempre à porta fechada não sendo publicadas nem promovidas. Se antes era fácil passar despercebido aos media, nos dias de hoje essa tarefa tem sido bem mais difícil. Nestes encontros estão presentes as pessoas mais poderosas e influentes (ou os seus representantes) da Europa, Estados Unidos e Canadá. No entanto há excepções concedidas a alguns russos, japoneses e chineses, sobretudo após a década de 70.

Ele é banqueiros, milionários, donos das maiores companhias petrolíferas, magnatas da comunicação social, membros de certas casas reais, presidentes de multinacionais (especialmente da indústria automóvel) e políticos, sejam presidentes, primeiros-ministros, ex-governantes ou até alguns funcionários europeus. É como se costuma dizer: la crème de la crème.

Dei com este grupo há pelo menos dois anos e claro que me intrigou bastante. Andei a ler umas coisas, mas fiquei à espera que não fossem mais do que meras teorias da conspiração. Provavelmente não passam disso mesmo, mas as coisas vão acontecendo, quando mais não seja por coincidência. Acontece que há menos de um mês este grupo se reuniu discretamente como sempre. Coincidência ou não apenas a SIC apresentou a notícia, pelo que julgo saber. Isto até se percebe se atentarmos num dos membros da cúpula dirigente da organização: Francisco Pinto Balsemão, com presença desde 1981 de forma ininterrupta. Foi ele quem organizou num hotel de luxo no concelho de Sintra, em 1999, o único encontro realizado em Portugal e é ele quem está encarregado de escolher e convidar todos os anos os participantes portugueses. Outro facto curioso é que este membro este ano convidou dois políticos portugueses: António José Seguro e Paulo Portas. O primeiro, a semana passada, fez passar algumas medidas no parlamento com a ajuda do segundo. O segundo manda por estes dias o Governo ao chão e muito possivelmente fará parte do próximo Governo com o primeiro. Coincidência? Talvez! Há ainda a registar a presença do cherne, ou seja, Durão Barroso, mas do que se lá falou não há conhecimento.

mgangelo

Outras Sociedades Secretas

Há uma série de outras sociedades secretas, algumas com características diferentes do grupo Bilderberg. De qualquer modo a essência é muito semelhante. Para os mais curiosos aqui fica o apanhado de algumas delas:

Skull and Bones – esta sociedade foi fundada em 1832 na Universidade de Yale. Os encontros são feitos num edifício conhecido como o túmulo. No mínimo sugestivo!

Franco-maçonaria ou Maçonaria – fundada em 1717 é facilmente identificada graças aos seus símbolos relativos à arquitetura, nomeadamente o compasso e o esquadro.

Rosa-cruz – a sua fundação no século XVII ficou a dever-se a um grupo de protestantes. Teve uma enorme influência na maçonaria e foi muito importante durante o Iluminismo.

Ordo Templis Orientis – esta ordem foi criada pelo inglês Aleister Crowley e baseia-se na Thelema, algo entre uma filosofia e uma religião. Envolve rituais muitíssimo estilizados, como por exemplo padres virgens.

Ordem Hermética da Aurora Dourada – baseia-se essencialmente nos textos sagrados conhecidos como Documentos Sagrados, os quais foram traduzidos para o inglês de uma forma algo misteriosa.

Templários – as origens desta Ordem Militar de Cavalaria são antiquíssimas. Ao que parece, esta Ordem está na origem do Convento de Cristo, em Tomar.

Illuminati – fundada em 1776, esta Ordem é conhecida por acolher muitos intelectuais. O seu símbolo, um olho no topo de uma pirâmide, aparece na nota de dólar e, para muitos, será responsável pela tal Nova Ordem Mundial.

Opus Dei – o padre católico Josemaría Escrivá fundou esta organização em 1928 que se pauta pela crença e prática rígidas das tradições da Igreja.

Qualquer uma destas histórias dava para o enredo de um romance de Dan Brown. De facto, algumas delas até deram e claro está que cada um acredita no que quer. Uma coisa é certa, como dizem dos galegos, Eu non creo nas meigas, mais habelas, hainas.

Curiosidades

Os Piores Ditadores da Era Moderna – Parte II

A presente jornada sobre alguns dos piores facínoras da era moderna começou aqui. Vamos então continuar a (re)descobrir outros tantos.

O homem dos sete ofícios perto deste sujeito era um desocupado! Este camarada foi Secretário-geral, primeiro-ministro, ministro dos Negócios Estrangeiros, ministro da Defesa, Comandante em chefe das Forças Armadas… Falamos dos títulos que o ditador da Albânia, Enver Halil Hoxha, deu a si mesmo. Proibiu a barba, máquinas de escrever e televisões a cores. Hoxha construiu 750 mil bunkers (pequenas casas fechadas e fortificadas) num país com três milhões de pessoas por temer uma invasão da então Jugoslávia. Cada bunker era grande o suficiente para manter uma pessoa. Hoxha tinha uma forte admiração por Estaline e claro está que partilhava o gosto pelo desrespeito dos direitos humanos, fosse através da tortura ou da pena de morte, entre outras práticas. O facto é que nem tudo foi mau, já que o seu nacionalismo permitiu respeitar o folclore e a arqueologia, pois eram os indicadores da nação, assim o Partido mostrava respeito pela identidade nacional sendo ouvido por todos. Houve inclusivamente um aumento dos estudos e línguas dos Balcãs.

enverhoxhaplacongress

Gnassingbe Eyadema não possuía tantas ocupações, mas tinha igualmente os seus encantos. Chegou ao poder do Togo após um golpe de Estado violento e conseguiu manter-se à frente do país mesmo depois da instabilidade política dos anos 90. Venceu sem problemas três eleições ao que parece livres, mas muito criticadas pela comunidade internacional. Foi o presidente da Organização de Unidade Africana e em 2002 serviu de mediador nos conflitos da Costa do Marfim. Em Fevereiro de 2005 morre de ataque cardíaco, sendo sucedido pelo filho Faure Eyadéma, ora pois.

Gnassingbe_Eyadema

Ferdinand Marcos foi ditador das Filipinas e durante o seu governo realizou algumas reformas económicas e sociais. Elaborou igualmente uma nova Constituição que atribuía mais poderes à Presidência. A forte oposição foi facilmente resolvida com a prisão dos líderes opositores e a instauração da lei marcial. A sua mulher, Imelda Marcos, tinha entre 2,7 e 3 mil pares de sapatos, mas não os pagou com o seu próprio dinheiro nem sequer com o do marido. Era mais simples roubar o país, como sempre.

Ferdinand_Marcos

O regime de Nicolae Ceauşescu segue o trilho estalinista, havendo um enorme controlo sobre a liberdade de expressão e sobre os meios de comunicação social, não sendo tolerada qualquer tipo de oposição. As suas políticas levaram o povo romeno à maior das misérias, instituindo igualmente o culto da personalidade e chega mesmo a possuir um ceptro, em alusão à sua figura real. Vários elementos da sua família exerceram cargos políticos de peso, como é o caso da sua esposa, Elena Petrescu, e dos seus irmãos. Teve ainda tempo de construir o Palácio do Parlamento, em Bucareste, (Casa do Povo, na altura), edifício onde se situa actualmente o parlamento e que constitui o segundo maior edifício do mundo, a seguir ao Pentágono. O Natal de 1989 foi mais feliz, pois Ceauşescu e a sua mulher são condenados à morte por vários crimes, incluindo genocídio, e executados.

nicolae-ceausescu

Hadji Mohamed Suharto foi Presidente da Indonésia entre 1967 e 1998 e nestes cerce de 30 anos construiu um governo forte e centralista, afastando os dissidentes políticos e os separatismos regionais. Conseguiu um substancial crescimento económico do país, mas a crise financeira asiática do final dos anos 90 estragou este esforço, o que acabou por ditar a sua queda. A prosperidade económica do país permitiu que enriquecesse pessoalmente, muito por culpa de um pequeno círculo de privilegiados através da implementação de monopólios estatais, subsídios e outros esquemas menos lícitos. De acordo com a Transparecy International, cujo principal objectivo é a luta contra a corrupção, Suharto foi um dos líderes mais corruptos do mundo. Uma investigação da revista Time revelou que Suharto transferiu nove mil milhões de dólares (seis mil milhões de euros) da Suíça para uma conta na Áustria, dias antes de se demitir.

A queda do regime totalitário português permitiu que Suharto invadisse Timor sobretudo com o intuito de por a mão no petróleo do Mar de Timor. Estima-se que 200 mil timorenses tenham morrido, ou seja, cerca de um terço da população total.

Hadji Mohamed Suharto

Saddam Hussein esteve no poder entre 1979 e 2003, altura em que foi capturado e levado a julgamento por muitas das atrocidades que foi cometendo ao longo dos anos, não só contra o povo curdo, mas também contra todas as etnias não sunitas. Colocou em prática o culto da personalidade e o seu rosto estava por toda parte no Iraque: escritórios, escolas, aeroportos, lojas e na própria moeda iraquiana. A Guerra do Iraque, partes I e II, deram-lhe enorme visibilidade no Ocidente e depois da sua captura, julgamento e condenação o mundo ficou bem melhor, ainda que a forma como todo este processo se desenrolou seja imensamente discutível.

Saddam Hussein

Omar al-Bashir dita as regras no Sudão desde 1989. Assim que assumiu o poder dissolveu o parlamento, censurou a imprensa e extinguiu todos os partidos políticos, como qualquer ditador que se preze. Em 2003 al-Bashir começou uma campanha de perseguição étnica e religiosa nesse país africano e matou mais de 180 mil pessoas. Apesar de ter um mandado de prisão emitido pelo Tribunal Penal Internacional, sendo acusado de genocídio, o líder do Sudão continua em liberdade e está tranquilamente no poder após ter vencido as eleições presidenciais de 2010. É como diz o outro: Limpinho!

Omar al-Bashir

Robert Mugabe é outro péssimo exemplo para a humanidade. O atual presidente do Zimbábue comanda o país desde dezembro de 1987, apesar de já estar no poder desde 1980, quando se tornou primeiro-ministro. Em junho de 2008 venceu as eleições presidenciais pela sexta vez consecutiva e o seu governo é considerado um dos mais corruptos de todo o continente africano, coisa que não é fácil de se aferir. Os seus opositores são violentamente apresentados às forças armadas governamentais que por norma os intimidam sem dó nem piedade. Mugabe é suspeito de estar envolvido diretamente no comércio ilegal de diamantes não só no seu país, mas por todo o continente africano.

080131-F-1644L-121

Teodoro Obiang é actualmente o Presidente da Guiné Equatorial e foi eleito pela revista Forbes o oitavo governante mais rico do mundo, apesar de o seu país ser considerado um dos mais pobres do mundo. Teodorin Obiang, o seu filho, afirmou que comprou um iate que custou 380 milhões de dólares (263 milhões de euros). O dinheiro despendido para este brinquedo é quase três vezes superior ao que a Guiné Equatorial gasta na saúde e educação da sua população todos os anos. É tudo uma questão de prioridades! Nada de grave para quem tem um papá com uma fortuna avaliada em 600 milhões de dólares (416 milhões de euros). Ao que parece, Obiang controla as receitas do petróleo, sem que isso se reflicta positivamente na população, onde 70% vive apenas com dois dólares por dia (1,40 euros). Está oficialmente no poder desde 1979 e chegou a ser considerado o pior ditador de África, título este com muitos concorrentes e bastante cobiçado.

Teodoro Obiang

O cavalheiro que se segue tem passado entre as pingas da chuva. O que é facto é que ninguém fala dele, apesar de José Eduardo dos Santos estar há 33 anos no poder, sendo o segundo chefe de Estado mais antigo do continente africano, logo após Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, da Guiné Equatorial. Graças a uma revisão constitucional pretende permanecer no poder até 2022, pelo menos. Não é tão extravagante como outros ditadores africanos, pelo que passa despercebido. A sua família e aliados políticos controlam um sem número de negócios corruptos. Segundo o diretor da Open Society Initiative da África do Sul, José Eduardo dos Santos passou a controlar vários “inimigos pessoais – generais, polícias, políticos – oferecendo-lhes diamantes, empresas e riqueza”. Ainda de acordo com as suas palavras, o Presidente angolano “criou um sistema de sucção de sangue, no qual ele é a veia principal. Eles não podem deixá-lo ir. Uma sanguessuga não pode sobreviver se a veia principal não estiver lá”. Uma coisa é certa: há imensos atropelos aos direitos dos angolanos e uma corrupção galopante que parece um poço sem fundo, mas como o país tem muitos recursos todos se vergam a esse peso. Até dá para esquecer as várias irregularidades no último processo eleitoral (2012), nomeadamente o registo de eleitores fora dos prazos estipulados e a falta de transparência no que respeita às assembleias de voto. Agora só falta mesmo, em termos políticos, passar o testemunho a um familiar.

Chancellor Merkel in Angola

Mudando de continente há que mencionar obrigatoriamente Fidel Castro, o carismático revolucionário cubano. Nunca foi eleito através de eleições diretas, mas pelo sim pelo não nunca permitiu a criação de partidos de oposição, nem mesmo liberdade de imprensa. Durante o período do seu regime Cuba foi considerada um dos países com menor liberdade de imprensa em todo o mundo. O seu governo foi bastante criticado pela comunidade internacional por violações aos direitos humanos, mas há que dizer que foi durante esse mesmo governo que Cuba alcançou altos índices de desenvolvimento humano e social, chegando mesmo a dar diversos exemplos de solidariedade humanitária de que são exemplos o tratamento gratuito de mais de 124 mil vítimas do acidente nuclear de Chernobyl, a participação direta na luta pelo fim do Apartheid na África do Sul, ou o treino de médicos de Timor Leste, entre outros. Cuba tinha a menor taxa de mortalidade infantil das Américas e empenhou-se igualmente na erradicação do analfabetismo e da desnutrição infantil. Claro que tratou de fazer um pequeno pé-de-meia, cerca de 900 milhões de dólares (624 milhões de euros), de acondo com a Forbes. A sua fortuna é calculada tendo em conta que Fidel é o beneficiário de todas as empresas estatais, pelo menos até ter entregado o cargo de Presidente ao seu irmão: Raúl Castro. Mais uma razão para não se perceber o porquê de andar há mais de 30 anos sempre com a mesma roupa!

fidel-castro

Hugo Chávez, no poder desde 1999, foi reeleito a 7 de Outubro de 2012 para um terceiro mandato, mas por razões de saúde não tomou posse, como prevê a Constituição, no dia 10 de Janeiro de 2013 e já não era visto desde 10 de Dezembro de 2012. Ficou conhecido pelas suas críticas aos EUA e chegou a chamar George W. Bush de “diabo”. Como quem diz o que quer ouve o que não quer teve de engolir o famoso ¿Por qué no te callas? Para ele os americanos são os culpados dos males do mundo, nomeadamente o terremoto no Haiti, assim como o cancro que o devorou. O aprendiz de feiticeiro que é agora Presidente parece um Chávez de bigode. Vamos ver no que dá.

Hugo Chávez

Ainda há seguramente muitos mais malfeitores que merecem estar aqui, mas esta conversa já vai longa e o melhor mesmo é parar um pouquinho, respirar e aguardar pelo próximo capítulo. Até lá!

Curiosidades

Os Piores Ditadores da Era Moderna – Parte I

O termo ditador vem já da Roma antiga, mas na altura não tinha a conotação negativa que tem nos nossos dias. Na acepção moderna, desde o séc. XX, este termo é geralmente usado para descrever um líder cujo poder pessoal é de tal ordem que lhe permite fazer leis, sem que exista um Poder Legislativo independente como exige a democracia moderna.

A viagem proposta para hoje é pensar um pouco sobre os ditadores da era moderna, especialmente os que morreram recentemente ou estão ainda no ativo, mas que deixam/deixaram seguramente a sua marca nos povos que governam/governaram ou mesmo na humanidade de uma forma mais lata.

Alargando um pouco a malha, até podemos afirmar que um ditador é todo aquele que se encontra há demasiado tempo num lugar de comando. Todavia, o que importa aferir é como saber quantificar esse há demasiado tempo? Recentemente morreu mais um e, apesar de não ser bonito de se dizer, o dia em que um ditador morre, não pode deixar de ser um bom dia! A novela Chávez já era rica o bastante, mas como estava a ter muita audiência toca de acrescentar mais uns episódios com a questão do vamos embalsamar o homem; afinal já não o embalsamamos… mas já lá iremos. Antes temos uma viagem rápida pelo séc. XX…

O séc. XX foi bastante rico em regimes totalitários em diferentes continentes, cujas motivações eram igualmente distintas, mas os resultados eram sensivelmente os mesmos: uma mortandade ignóbil.

Começando pelo Oriente, são atribuídas a Chiang Kai-Shek cerca de 10 milhões de mortes desde que liderou o governo nacionalista chinês a partir de 1928, altura em que incitou um golpe de estado que veio a revelar-se como um dos mais sangrentos de sempre. Não satisfeito por massacrar milhares de militantes comunistas, mergulhou o país numa guerra civil, da qual o general viria a sair derrotado, tendo fugido para Taiwan, mas como não lhe perdeu o jeito exterminou aí cerca de 20 mil habitantes. Chiang Kai-Shek governou Taiwan durante cerca de três décadas, num regime marcado por homicídios coletivos, torturas, corrupção, repressão e prisões sem julgamento.

Chiang-Kai-Shek

Ali pertinho, no Japão, Hideki Tojo, mesmo antes de ser o primeiro-ministro japonês durante o período da Segunda Guerra Mundial, tinha já no seu currículo bárbaros massacres contra a população da Manchúria. Foi aliado dos regimes nazi e fascista, originando o designado Eixo. Ao que parece terá sido responsável por aproximadamente quatro milhões de mortes.

Hideki Tojo

Mussolini tinha o desígnio quase poético de fazer com que a Itália regressasse à grandeza do Império Romano e pelo caminho ll Duce deixou um rasto de crueldades. Foi uma das grandes figuras da criação do Fascismo, sendo enforcado pelos rebeldes, em 1945, pendurado de cabeça para baixo para exibição pública. Assim ao menos ninguém ficou na dúvida. Seria tão bom voltar a executar os facínoras da pátria!

Mussolini

Hitler foi um marco do século XX por ter sido um dos mais terríveis líderes totalitários do século XX. Chegou ao poder sensivelmente em 1930 e manteve-se até 1945 e durante este período, especialmente na Segunda Grande Guerra, foi responsável pela morte de cerca de seis milhões de pessoas, embora haja quem defenda que 21 milhões de mortes é um número mais aproximado da verdade. Não sei se eram pessoas para ele já que eram seres inferiores. Destacam-se judeus, negros, homossexuais e outras minorias que não se encaixavam no que o Führer chamava de raça ariana. O genocídio perpetrado por este líder está entre os momentos de maior terror da história da humanidade.

adolf_hitler

Um pouquinho mais ao lado estava José Estaline, o líder máximo da União Soviética (URSS) entre 1920 e 1950. Ao longo da sua governação promoveu sempre a industrialização do país ao mesmo tempo que implementava medidas que vieram a culminar na criação de um estado de terror policial. Antes e depois da Segunda Grande Guerra o homem de aço, como era conhecido, levou a cabo uma série de deportações, prisões e execuções de opositores ao regime comunista. De acordo com informações do arquivo oficial do governo Russo, as vítimas desta conduta passaram dos três milhões, sendo que 800 mil pessoas foram executadas. Há quem afirme que os números são bem maiores, algo próximo dos 43 milhões de vítimas, sendo um dos ditadores mais sanguinários de sempre.

José Estaline

Noutro continente ainda reinava o médico François Duvalier, o qual começou por se destacar na profissão ao lidar com questões de saúde pública no Haiti. Entre 1930 e 1940 Duvalier trabalhou em hospitais da capital, Porto Príncipe, ajudando a combater doenças tropicais como a malária e a febre-amarela. Nessa altura era chamado carinhosamente pelos seus pacientes de Papa Doc (algo como papá doutor). Entretanto, ao ascender à política e assumir o governo do Haiti, em 1957, Duvalier aos poucos concentrou o poder em torno de si e exterminou os seus opositores. Instaurou um governo baseado na força, exercida principalmente pela Milícia de Voluntários da Segurança Nacional. Os soldados eram comumente conhecidos como touton macoute, expressão que remete para uma figura como a do bicho-papão e serviam para muito mais do que obrigar os meninos a papar a sopa toda!

Dr Francois Duvalier President of Haiti 1st December 1957 Haiti / Mono Print

Saltando novamente de continente, Mao Tsé-Tung é considerado o maior ditador de sempre, sendo o responsável por cerca de 77 milhões de mortes. Foi Presidente da República Popular da China entre 1949 e 1959 e foi líder do Partido Comunista Chinês até à sua morte, em 1976. Tendo instaurado um regime de terror, que levou à execução de vários inimigos políticos, o ditador veio a lançar, nos anos 50, uma reforma agrária que originou a maior onda de fome da História da Humanidade.

Mao Tse Tung

Ne Win foi ditador da Birmânia, ou Myanmar, entre 1962 e 1988 e deve ter sido o líder mais supersticioso da história. Mudou as moedas do país e toda a nação birmanesa perdeu as poupanças, apenas e só porque Win acreditava que viveria 90 anos se fizesse isso. Também mudou as estradas do país da antiga forma esquerda para a direita, pois preocupava-o o facto de o seu regime comunista se inclinar de mais para o lado esquerdo. Segundo dizem até tomava banho com sangue de golfinho.

Ne Win

Mudando de ares apresento-vos Saloth Sar que ficou conhecido como Pol Pot, nome que adotou pouco antes de assumir o poder no Camboja. Pot governou aquele país asiático sensivelmente durante a década de 70. Só precisou de 16 anos para fazer as maiores atrocidades já cometidas. Em apenas quatro anos, entre 1975 e 1979, o regime comunista de Pot executou cerca de dois milhões de pessoas, quase 25% da população do país naquela altura. A maioria das vítimas fazia parte do governo anterior: funcionários públicos, policias, militares e professores. Ora aqui está uma excelente receita para o nosso Vítor Gaspar aplicar! Para além do homicídio de milhões de pessoas este governante mergulhou o país no caos económico, originando uma vaga de fome e de doenças. As consequências do seu regime, marcado por uma profunda repressão política, são ainda mais do que visíveis no Camboja dos dias de hoje.

Saloth-Sar-or-Pol-Patt

Esta personagem é menos conhecida, mas Jean-Bedel Bokassa merece aqui algum destaque pelas excêntricas atrocidades cometidas enquanto imperador da República Centro-Africana, entre 1976 e 1979. Ao longo da sua vida teve 17 esposas e nada menos do que 50 filhos, mas isso não o impediu de, ironicamente, proibir a poligamia no país. Decerto que foi um ato de bondade, pois ele melhor do que ninguém deveria saber o quão difícil é aturar tanta mulher junta. O curioso é que há inúmeros relatos deste senhor contra crianças. Por exemplo, prendeu 180 e visitava-as só para agredi-las. Há mais: ao que parece esmagou o crânio de cinco filhos com uma bengala e há mesmo testemunhos de que também teria comido bebés humanos. Não consta que fosse comunista, mas parece que comia criancinhas ao pequeno-almoço.

Jean-Bedel Bokassa

Noutro ponto do globo, sensivelmente na mesma altura, Augusto Pinochet foi, entre outros títulos que acumulou, presidente do Chile entre 1973 e 1990. Depois de deixar o poder permaneceu como chefe das forças armadas até 1998. Durante o seu governo ficou conhecido pela violência e ao que parece foi responsável pela morte de quase três mil opositores e prendeu e torturou mais de 30 mil pessoas. Pinochet respondeu a vários processos por violação dos direitos humanos, mas nunca chegou a ser condenado, uma vez que a sua saúde debilitada o impedia de comparecer às audiências. Morreu em 2006, depois de assumir a responsabilidade pelas mortes durante o seu governo, dizendo que agiu com patriotismo, pois claro. A maior das ironias é que Pinochet morreu a 10 de dezembro, data adotada pela ONU como o Dia Internacional dos Direitos Humanos. Mais um motivo para celebrar este dia!

Augusto-Pinochet

Como estava muito na moda ser ditador a lista tem ainda muitos mais nomes e as atrocidades também não param, mas para isso nada melhor do que aguardar pela segunda parte…