Category: Bitaites e instigações

Bitaites e instigações

Bilderberg

Confesso que há cerca de um mês estive mesmo para vos trazer a este espaço uma breve exposição sobre o grupo Bilderberg. Não é nenhum grupo de baile ou rockeiro, mas dá-nos música para dançarmos sem que disso tenhamos noção. Estive até para antecipar o que está a acontecer em termos políticos, ou seja, a queda do Governo, mas pareceu-me demasiado pretensioso e, além do mais, não pretendia ser o arauto da desgraça. Dadas as circunstâncias creio que merecem esta modesta reflexão.

O Grupo Bilderberg

A convicção de muitos é que o grupo Bilderberg governa o mundo mediante a sua enorme influência quanto ao rumo da economia. Mais, pretende instalar um Governo a nível mundial, a denominada Nova Ordem Mundial. Para isso influi, ainda que indiretamente, nos diferentes Governos e nas empresas ou grupos económicos mais importantes ao ponto de condicionar a evolução de preços e mesmo as transações. É tudo feito por debaixo da mesa, em jogadas de bastidor, ora pois. Por outro lado, há quem defenda que se trata apenas de um grupo de reflexão, uma associação de elites cujo propósito não é senão discutir os males do mundo.

As dúvidas persistem há 59 anos – data da primeira reunião – até porque este grupo não existe formalmente, nem tão-pouco tem organigrama oficial. As reuniões são sempre à porta fechada não sendo publicadas nem promovidas. Se antes era fácil passar despercebido aos media, nos dias de hoje essa tarefa tem sido bem mais difícil. Nestes encontros estão presentes as pessoas mais poderosas e influentes (ou os seus representantes) da Europa, Estados Unidos e Canadá. No entanto há excepções concedidas a alguns russos, japoneses e chineses, sobretudo após a década de 70.

Ele é banqueiros, milionários, donos das maiores companhias petrolíferas, magnatas da comunicação social, membros de certas casas reais, presidentes de multinacionais (especialmente da indústria automóvel) e políticos, sejam presidentes, primeiros-ministros, ex-governantes ou até alguns funcionários europeus. É como se costuma dizer: la crème de la crème.

Dei com este grupo há pelo menos dois anos e claro que me intrigou bastante. Andei a ler umas coisas, mas fiquei à espera que não fossem mais do que meras teorias da conspiração. Provavelmente não passam disso mesmo, mas as coisas vão acontecendo, quando mais não seja por coincidência. Acontece que há menos de um mês este grupo se reuniu discretamente como sempre. Coincidência ou não apenas a SIC apresentou a notícia, pelo que julgo saber. Isto até se percebe se atentarmos num dos membros da cúpula dirigente da organização: Francisco Pinto Balsemão, com presença desde 1981 de forma ininterrupta. Foi ele quem organizou num hotel de luxo no concelho de Sintra, em 1999, o único encontro realizado em Portugal e é ele quem está encarregado de escolher e convidar todos os anos os participantes portugueses. Outro facto curioso é que este membro este ano convidou dois políticos portugueses: António José Seguro e Paulo Portas. O primeiro, a semana passada, fez passar algumas medidas no parlamento com a ajuda do segundo. O segundo manda por estes dias o Governo ao chão e muito possivelmente fará parte do próximo Governo com o primeiro. Coincidência? Talvez! Há ainda a registar a presença do cherne, ou seja, Durão Barroso, mas do que se lá falou não há conhecimento.

mgangelo

Outras Sociedades Secretas

Há uma série de outras sociedades secretas, algumas com características diferentes do grupo Bilderberg. De qualquer modo a essência é muito semelhante. Para os mais curiosos aqui fica o apanhado de algumas delas:

Skull and Bones – esta sociedade foi fundada em 1832 na Universidade de Yale. Os encontros são feitos num edifício conhecido como o túmulo. No mínimo sugestivo!

Franco-maçonaria ou Maçonaria – fundada em 1717 é facilmente identificada graças aos seus símbolos relativos à arquitetura, nomeadamente o compasso e o esquadro.

Rosa-cruz – a sua fundação no século XVII ficou a dever-se a um grupo de protestantes. Teve uma enorme influência na maçonaria e foi muito importante durante o Iluminismo.

Ordo Templis Orientis – esta ordem foi criada pelo inglês Aleister Crowley e baseia-se na Thelema, algo entre uma filosofia e uma religião. Envolve rituais muitíssimo estilizados, como por exemplo padres virgens.

Ordem Hermética da Aurora Dourada – baseia-se essencialmente nos textos sagrados conhecidos como Documentos Sagrados, os quais foram traduzidos para o inglês de uma forma algo misteriosa.

Templários – as origens desta Ordem Militar de Cavalaria são antiquíssimas. Ao que parece, esta Ordem está na origem do Convento de Cristo, em Tomar.

Illuminati – fundada em 1776, esta Ordem é conhecida por acolher muitos intelectuais. O seu símbolo, um olho no topo de uma pirâmide, aparece na nota de dólar e, para muitos, será responsável pela tal Nova Ordem Mundial.

Opus Dei – o padre católico Josemaría Escrivá fundou esta organização em 1928 que se pauta pela crença e prática rígidas das tradições da Igreja.

Qualquer uma destas histórias dava para o enredo de um romance de Dan Brown. De facto, algumas delas até deram e claro está que cada um acredita no que quer. Uma coisa é certa, como dizem dos galegos, Eu non creo nas meigas, mais habelas, hainas.

Bitaites e instigações

Alimentações viciantes

Olá!

Caros leitores não me esqueci do que prometi, mas acreditem, é mesmo complicado criar conselhos genéricos de treino, dado que cada um tem mesmo necessidades especificas!

Hoje, vou tentar ajudar a entender porque corre tão mal uma das partes do treino. Sim, meus caros, eu sei o que escrevi. O treino, ou atividade física (podendo esta ser nula), não se circunscreve ao tempo de treino efetivo. Há 3 componentes essenciais que se devem ter em conta:

  1. Alimentação
  2. Treino
  3. Descanso

Tipicamente a alimentação é “descorada” e o descanso desvalorizado. Dado que não é de descanso que pretendo falar hoje, vou abordar a questão alimentar mais uma vez.

Ouço e observo frequentemente afirmações neste sentido, “não posso comer batatas fritas, o que vou comer?”, “Se não comer peixe frito, não como peixe”, “temos de nos consolar com qualquer coisinha”, “não resisto a chocolate”, “é pelo bem que sabe em compensação do mal que faz”.

Como grande pensador, percebi que existia um padrão e tratei de “descobrir” se haveria razões para tanta resistência em comer bem. Como já mencionei em alguns artigos, há de fato problemas graves com a comida, quando esta alcança níveis simbólicos estratosféricos, quando está preenche vazios emocionais, ou quando esta não preenche nada, basicamente quando sistematicamente está carregada de compensações e conotações afetivas, fora do comum contexto social (sim somos um povo onde se tudo resolve à mesa, e não tem de ser necessariamente patológico).

Com a exceção deste tipo de conotação simbólica, também há outro problema associado à alimentação. Há alimentos que viciam. Segundo David Kessler há mesmo 3 fatores essenciais para se ter apetite insaciável, e por conseguinte elevado consumo calórico, esses fatores são:

  1. Sal
  2. Gordura
  3. Açúcar

Este senhor tem uma extensa investigação, livros e artigos publicados, em que foi bem longe. Pasmem-se! Estes 3 elementos estimulam os neurónios a libertar dopamina. A dopamina é um neurotransmissor que participa em várias funções. Tipicamente age como recompensa no nosso cérebro, isto é, proporciona-nos a sensação de prazer. Assim, esta é libertada em situações de prazer, entre os quais as relações sexuais, drogas, e … consumo de alimentos.

Se consultarmos a tabela nutricional de uma cadeia de fastfood facilmente encontramos grandes quantidades de sal, açúcar e gordura em carne, acham isso inocente? A ideia é mesmo provocar “prazer” e viciar.

big mac fast food
big mac fast food

Houve estudos desse senhor que provou que quando se combinam esses 3 elementos, o cérebro não produz a reação de enjoou, isto é nunca se vai cansar de os comer, haverá sempre a informação de adaptação.
Isto também acontece com o chocolate, mas este pertence a outra categoria, aos “hiperpalatáveis”.

Não vou vos dizer que nunca comi este tipo de alimentos, posso-vos dizer que já não os como há muito tempo. Por diferentes razões ao longo do tempo, fiquei sem comer alimentos com gordura e açúcar. A verdade é que quando voltei a comer um hambúrguer num sítio onde toda a gente gosta de ir, este soube-me bem na hora que o comi, mas tive uma noite terrível, que na altura não relacionei. Mais tarde voltei a experimentar e voltaram a correr mal as coisas. Penso que o aconteceu comigo foi muito simples. Como fiquei imenso tempo sem comer alimentos com gordura ou mesmo doçuras, quando voltei a comer o meu organismo rejeitou.

bolo-de-chocolate

Hoje em dia, alimentos muito gordos enjoam-me no momento que como, e nem os acabo de comer. O mesmo me acontece com doces excessivamente doces, causam-me mesmo a sensação de desagrado no palato. Muitos pensam que tenho uma alimentação demasiado restrita, ou que como pouco, ou que como coisas estranhas. Felizmente, como aquilo de que gosto, e que o meu organismo também me deixa.

Boa refeição saudável

 

Já experimentaram algo do género? Quais são os vossos pecados? O que vos apetece sempre comer? Associam comida a tarefas?

Bitaites e instigações

Osteopatia e alternativas!

Olá pessoas interessadas em assuntos. 🙂

Hoje pretendo falar-vos um pouco da osteopatia e outras alternativas terapêuticas, e porquê? Lá está, as razões em si é que dão um bom artigo!

Não que tenha nada contra a classe médica, até os invejo na forma quase maçónica de organização para reclamar os seus direitos, mas há um pormenor que devo sublinhar: Grande parte da sua formação, tanto durante como pós formação, é financiada por farmacêuticas. Eles não têm culpa, aliás, temos dos médicos mais bem formados e treinados do mundo, mas acabam por ser treinados para se centrarem nos sintomas, nas consequências, em vez de se centrarem no doente como um todo, um sistema de sistemas.

Adoro-te medicamento !

Tipicamente, com a idade, há profissionais que se distanciam ainda mais do doente, acham que não precisam de olhar para ele ou lhe tocar para adivinhar as maleitas que de que este sofre.

Pronto, como esta breve introdução, estamos todos prontos para falar da osteopatia. A Osteopatia surgiu nos EUA através do Dr. Andrew Taylor Still (1828-1917) que enunciou os princípios desta terapêutica da medicina natural. Osteopatia indica a influência da doença, as suas causas e os seus tratamentos manuais, e não uma lesão local de um determinado osso. A Osteopatia estuda os efeitos internos que vêm da estrutura.

No meu caso em particular, a osteopatia tem-me sido muito útil na cura e tratamentos principalmente a nível ósseo e articular. De sublinhar que exames meus foram vistos por médico, e não havia qualquer tipo de respostas de tratamento a escolioses e afins. A solução passa sempre por quando doer, tomar anti-inflamatórios.

Sei que há outras terapias alternativas, quais conhecem? O que experimentaram com sucesso?

Bitaites e instigações

O efeito que a publicidade tem em mim

Olá pessoas conectadas!

Penso que já falei algumas vezes de publicidade e dos seus efeitos, promessas e desejos que esta procura incutir nas gentes da minha Terra. Mas, nunca, mas, mesmo nunca opinei sobre pensos higiénicos, marketing e seus derivados.

A verdade é que há muitos anos me perturba a publicidade praticada. Os líquidos utilizados são sempre de cores altamente frescas e de cores até apetecem comer, beber cheirar, tais como: azul ou cor-de-laranja. Não faz sentido. As mulheres da TV estão sempre alegres, aos saltos, como se fosse a coisa mais fixe do mundo usar o penso higiénico da marca X ou Y.

[embedplusvideo height=”509″ width=”642″ standard=”http://www.youtube.com/v/yM74VMTZbpQ?fs=1″ vars=”ytid=yM74VMTZbpQ&width=642&height=509&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=0&chapters=&notes=” id=”ep2583″ /]

Fico apaticamente dividido. Aquela alegria faz-me querer ter período. Sim é verdade, como homem sinto-me um coitado por não poder ter uma semana no mês onde a alegria seja um denominador diário, existam confettis por todos os sítios onde passo, que me sinta sempre leve, fresco e confiante!

Ah… Espera aí, essa semana altamente que mostram na TV não será a mesma em que todas as mulheres sofrem (cada uma na sua medida), ficam com humor instável, pouco confiantes e querem comer chocolate a qualquer hora? Fico mesmo confuso. Como se pode tentar vender algo que é exclusivo a um determinado público (feminino) com um embuste que todas sabem ser mentira?

chocolate mulheres
O chocolate  e as mulheres

Faria muito mais sentido uma marca de chocolates ter um slogan “Agora o período é mais fácil” do que uma marca de pensos e tampões. Digo eu que sou homem, e que todos os meses me convencem que o período é altamente na TV, e depois esperam que as mulheres sejam compreendidas nesses dias.