Dá que pensar

Bem-estar

Lista de tarefas para as férias de verão

Deste lado do mundo começaram as férias escolares que vão durar quase todo o verão. Ai, que belos tempos! É, pois, tempo de fazer tudo ou de não fazer nada, porque tempo é coisa que, em princípio, não vai faltar!

A pensar nesta época especial, um professor italiano presenteou recentemente os seus alunos com uma lista de tarefas a fazer durante o verão. Isto não parece nada bom, mas começando a ler essa lista depressa se percebe a sua importância e profundidade a tal ponto que a internet se encarregou de a tornar viral, como agora acontece e se diz no espaço virtual, graças a um número louco de “Gosto” e de partilhas.

Numa tradução livre e pilhada do ciberespaço aqui fica, na esperança de que possa de alguma forma servir de inspiração a quem a lê:

1. Pela manhã, caminha pela praia em total solidão, presta atenção ao reflexo do sol na água, pensa no que mais gostas na vida e sente-te feliz.

2. Tenta usar todos os novos termos aprendidos este ano: quanto mais coisas dizes, mais coisas podes imaginar e quanto mais coisas podes imaginar, mais livre te sentirás.

3. Lê tudo o que puderes. Mas não porque tens que fazê-lo. Lê porque o verão inspira sonhos e aventuras e lendo sentir-te-ás como as andorinhas a voar. Lê porque é a melhor forma de rebelião que tens (se quiseres uma sugestão de leitura, pergunta-me).

4. Evita todas as coisas, situações e pessoas que te influenciam negativamente e te fazem sentir vazio: busca as situações desafiadoras e a boa companhia dos amigos que te enriquecem, que te entendem e que te apreciam pelo que és.

5. Se te sentires triste ou com medo, não te preocupes: o verão, como todas as coisas maravilhosas, coloca a alma em tumulto. Tenta escrever um diário onde traduzas os teus sentimentos em palavras (em setembro, se te apetecer, podemos lê-lo juntos).

6. Dança sem vergonha. Na pista de dança ou em casa. O verão é uma dança e seria tolice não participares dela.

7. Ao menos uma vez, vai assistir ao amanhecer de um novo dia. Permanece em silêncio e respira. Fecha os olhos e sente-te agradecido.

8. Faz muito desporto.

9. Se encontrares uma pessoa que te encante, diz-lhe com toda a sinceridade e graça que és capaz. Pouco importa se ele/ela vai perceber ou não. Se não perceber, é porque ele/ela não era o teu destino. Caso contrário, o verão de 2015 será a grande oportunidade de caminharem juntos (se isso der errado, volta ao passo 8).

10. Sobre as anotações das nossas aulas: para cada autor e cada conceito, faz perguntas a ti mesmo e reflete sobre o que desperta em ti.

11. Sê alegre como o sol e indomável como o mar.

12. Não digas palavras rudes e sê sempre educado e amável.

13. Vê filmes com diálogos pungentes (preferencialmente em inglês) para melhorar as tuas habilidades linguísticas e a tua capacidade de sonhar. Não deixes que o filme se acabe com os créditos: revive-o enquanto dura o verão.

14. Nos dias ensolarados ou nas noites quentes, sonha como pode e deve ser a tua vida. Enquanto durar o verão, reúne toda a força que necessites para não renunciar a isso que queres e faz todo o possível para perseguir este sonho.

15. Sê bom.

Sorte destes alunos que podem privar com um professor tão talentoso!

Se precisarem de mais ideias e inspiração, podem encontrá-las facilmente no filme «Clube dos Poetas Mortos», protagonizado por Robin Williamns, o eterno professor Keating. Aqui fica um cheirinho.

Sem categoria

1.º de maio – Dia do Trabalhador (repost)

Acima de todos os credos, sejam eles políticos ou religiosos, o trabalho é sem dúvida um vetor basilar de qualquer sociedade em qualquer espaço e tempo. Nada melhor do que celebrá-lo… com um feriado!

Para quem não sabe, ou simplesmente para rememorar, este dia nasceu devido a uma manifestação de trabalhadores realizada em Chicago, o mais importante centro industrial dos Estados Unidos da América (EUA), em 1886. Tinha como finalidade a reivindicação da redução da jornada de trabalho para oito horas diárias. Este acontecimento foi o prelúdio de outras manifestações, muitas delas com feridos e mortos em confrontos com as autoridades policiais. Essas baixas ocorreram de ambos os lados, mais do que uma vez, até que a 20 de Junho de1889 aII Internacional Socialista decidiu convocar anualmente uma manifestação com o mesmo propósito: lutar pelas oito horas de trabalho diárias. A data escolhida foi o 1º de maio, em homenagem às lutas sindicais ocorridas em Chicago anos antes.

 

primeiro-de-maio-1886

 

No 1º de maio de 1891, uma manifestação em França traz novamente confrontos de onde resultam mais mortos, reforçando esta data como o dia propício para a luta dos trabalhadores. Dias depois, a Internacional Socialista de Bruxelas proclama esta data como o dia internacional de reivindicação de condições laborais.

Anos mais tarde, em 1919, o senado francês ratifica as oito horas de jornada laboral e proclama o dia 1 de maio desse mesmo ano feriado. No ano seguinte, na Rússia, o 1º de maio é adotado como feriado nacional, sendo este exemplo seguido por muitos outros países.

Por sua vez, nos EUA o Dia do Trabalhador não é reconhecido como tal, no entanto, em 1890, o Congresso aprovou a redução da jornada de trabalho de 16 para as oito horas diárias. Nos EUA o Dia do Trabalhador é o Labor Day. É um feriado nacional comemorado na primeira segunda-feira do mês de setembro e está relacionado com o período das colheitas e com o final do verão. Já no Canadá este feriado chama-se Dia de Oito Horas, onde se comemora a vitória da redução da jornada de trabalho para oito horas diárias.

Nós por cá, só após o 25 de Abril de 1974 é que publicamente se comemora esta data.

primeiro-maio-1_maio_1974

 Atualmente, resta-nos agradecer a bravura de toda esta gente e lamentar as vidas ceifadas, sim, porque perdidas não foram e é graças a todas estas pessoas que hoje temos este tipo de direitos.

Tendo em conta o ponto desgraçado a que chegámos, agora, mais do que nunca, faz sentido comemorar o Dia do Trabalhador, já que se torna cada vez mais raro encontrar um.

 

A todos, um bom feriado!

 

 

Bitaites e instigações

Bilderberg 2015

Este ano cabe à luxuosa unidade hoteleira austríaca Interalpen-Hotel Tyrol receber o encontro anual do Clube Bilderberg. Tal como em 1988, esta estância de montanha acolhe o Clube sob o habitual secretismo e apertadas regras de segurança. As autoridades austríacas já fizeram saber que o espaço aéreo estará interdito num perímetro de 30 milhas.

A conferência Bilderberg 2015 está marcada para Junho, entre os dias 11 e 14, e a lista de convidados ainda não é conhecida. Como de costume entre os participantes teremos seguramente alguns dos mais importantes nomes americanos e europeus ligados ao mundo dos negócios, da polícia e da ciência.

A escolha da data não parece ser inocente, pois surge colada à reunião do G7 (agendada para os dias 7 e 8 de Junho, na Alemanha), apenas a três quilómetros da fronteira com a Áustria.

Os Bilderberg asseguram que são apenas um grupo pessoas influentes que debatem, com pessoas igualmente influentes, os grandes temas mundiais num ambiente descontraído e discreto, sem a pressão da imprensa e do politicamente correto.

Uma coisa é certa: sempre que este clube se reúne algo acontece na vida de todos nós! No caso português não podemos deixar de relembrar um par destas coincidências:

  1. junho de 2004, Santana Lopes e José Sócrates foram a uma destas reuniões. Um mês depois, Santana Lopes substituía Durão Barroso (que também foi a um encontro antes de se tornar primeiro-ministro);
  2. março de 2005, José Sócrates é eleito Primeiro-ministro.

Coincidência? Aguardemos.

Já falámos neste assunto aqui e aqui e vamos tentar dar conta de novidades.

 

Curiosidades

Efeitos da Mudança Climática

Adam LeWinter e Jeff Orlowski estavam na Gronelândia onde filmaram um momento que nunca ninguém tinha visto até agora. Os autores do filme descrevem este acontecimento como “uma coisa mágica, milagrosa, horrível e assustadora”.

Apesar de surpreender, este excerto do filme “Chasing Ice” (“À Caça do Gelo”, numa tradução livre) é igualmente a prova documental de que a mudança climática está a ter um efeito profundo no nosso planeta.

O glaciar Ilulissat foi palco deste espetáculo onde durante 75 minutos desapareceu uma área equivalente a dois quilómetros, ou seja, aluiu uma área de gelo do tamanho de Manhattan!

Para saber um pouco mais sobre este projeto não hesitem em visitar https://chasingice.com.